HOW TO SHOP

1 Login or create new account.
2 Review your order.
3 Payment & FREE shipment

If you still have problems, please let us know, by sending an email to support@website.com . Thank you!

SHOWROOM HOURS

Mon-Fri 9:00AM - 6:00AM
Sat - 9:00AM-5:00PM
Sundays by appointment only!

MINICURSOS

Cada participante poderá se inscrever em apenas 1 minicurso.
Os minicursos são gratuitos e possuem vagas limitadas.
A inscrição deverá ser realizada através da área de congressista (ícone “Adicionar Atividades”) e somente estarão disponíveis para participantes com situação de pagamento concluída.

EMENTA: Contemplará os seguintes elementos relacionados à temática: 1. O ENEM no contexto das avaliações externas; 2. As concepções de linguagem e os tipos de ensino de Língua Portuguesa concernentes à produção textual; 3. Os elementos da textualidade referentes à dissertação-argumentativa; 4. Competências e níveis avaliados na Redação do ENEM; 5. O nível de convergência entre a redação do ENEM e atividades propostas em livros didáticos de Língua Portuguesa, aprovados no PNLD 2015; 6. A política de formação continuada implementada pela Coordenadoria Regional de Educação – CREDE 20 em 2016 para professores de Língua Portuguesa do Ensino Médio.
MINISTRANTE(S): CICERA ALVES AGOSTINHO DE SÁ
DIA: 27 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 7

EMENTA: A escrita e a leitura são atividades humana que permeiam a vida social, contribuindo para as re¬lações e para o desenvolvimento da inteligên¬cia, uma vez que, por meio delas, o homem cria e registra seus feitos assim como produz novos sentidos para a vida. Desse modo, faz-se necessário, cada vez mais, refletir sobre os efeitos que essas atividades pro¬duzem sobre as sociedades grafocêntricas. Como meio de comunicação, produção e divulgação do conhecimento, leitura e escrita podem ser um fator de desenvolvimento para alguns ou de exclusão social para aqueles que não a do¬minam plenamente.
MINISTRANTE(S): ROSSANA REGINA GUIMARÃES RAMOS HENZ
DIA: 27 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 18

EMENTA: Apresentação do gênero e-mail como uma proposta de utilização da tecnologia digital que venha a contribuir com as produções de texto nas aulas de Língua Portuguesa na contemporaneidade e estreitar os laços entre a sala de aula tradicional e o paradigma midiático que nos envolve. Nossos objetivos específicos serão: 1) Refletir sobre a importância das ferramentas de comunicação digital nas aulas de LP e na prática pedagógica do contexto atual; 2) Apresentar práticas concretas de utilização do gênero e-mail em sala de aula, visando à utilização deste gênero digital com o intuito de reconstruir o gosto pela produção textual; 3) Analisar as produções de e-mails dos alunos do 8º ano do Ensino Fundamental para verificar quais as adaptações sofridas na escrita em ambiente virtual e quais os recursos extralinguísticos utilizados pelos discentes na produção dos e-mails; 4) Estabelecer as características desta escrita digital com o intuito de compreender o porquê de os alunos a utilizarem com tanta frequência.
MINISTRANTE(S): KALINA DE FRANÇA OLIVEIRA, VERA CLÉIA ALVES DA SILVA CAVALCANTI
DIA: 27 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 43

EMENTA: Gêneros que circulam em contexto acadêmico - concepção e ensino. Do resumo à monografia: Estratégias de leitura e de escrita aplicadas à sua produção. Identificação de fenômenos recorrentes – paráfrase, citação e reformulação.
MINISTRANTE(S): CLARA REGINA RODRIGUES DE SOUZA, ANA VIRGÍNIA LIMA DA SILVA ROCHA
DIA: 27 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 0

EMENTA: Contribuições de Michel Foucault para a AD. A analítica do poder foucaultiana: discurso, sujeito e poder. Dispositivos de normalização. Propagandas educacionais.
MINISTRANTE(S): MARIA REGINA BARACUHY LEITE, EDILEIDE DE SOUZA GODOI, KAROLINE MACHADO FREIRE PEREIRA
DIA: 27 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 15

EMENTA: O advento da internet favoreceu o surgimento de novos espaços de interação entre os sujeitos, seja em grupos de discussão, blogs, redes sociais, mundos virtuais, entre outros. Essa nova ordem exige de nós novas/outras maneiras de ler, de escrever, de responder, de publicar. Além disso, com o alcance que a internet oferece e as suas potencialidades, o ambiente virtual tem oferecido um lugar privilegiado para a formação de cidadãos. Nesse contexto, constitui objeto de estudo deste minicurso a abordagem dos discursos instaurados em gêneros que circulam no ambiente virtual cujo foco de ação se encontre no empoderamento do sujeito. Nosso objetivo é propor uma reflexão acerca de como os sujeitos manifestam relações de poder por meio desses gêneros, elucidando suas marcas sócio-histórico-ideológicas e seus posicionamentos axiológicos, a fim de promover e estimular leituras críticas. Para tanto, apoiamo-nos teoricamente na Análise Dialógica do Discurso e na Teoria de Gênero como Ação Social. Do ponto de vista metodológico, o minicurso está organizado em duas etapas: 1) analisar, a partir de um dado momento discursivo, os discursos instaurados em diversos gêneros que circulam no ambiente virtual, a exemplo da petição, do meme, comentário on-line; 2) refletir sobre a possibilidade de abordagem desses gêneros discursivos em sala de aula, apresentando uma proposta didática para as aulas de Língua Portuguesa. O presente minicurso coaduna-se com a proposta do simpósio porque considera o estudo de gênero nas práticas reais de uso da linguagem, apoiando-se na compreensão de que a língua é um evento discursivo e que, portanto, deve ser estudada dentro do seu contexto de produção. Assim, a realização desse minicurso se torna relevante porque busca oportunizar discussões sobre o ensino de Língua Portuguesa que se aproximam das efetivas situações de comunicação e de interação social. Além de criar oportunidades para os professores provocarem o posicionamento
MINISTRANTE(S): PATRÍCIA SILVA ROSAS DE ARAÚJO, MONIQUE ALVES VITORINO
DIA: 27 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 12

EMENTA: Desenvolver o letramento acadêmico, detentor de dimensões variadas e complexas, faz-se essencial para a formação profissional docente-pesquisadora. Devido a isso, o minicurso visa refletir sobre práticas de letramento acadêmico, especificamente, explorar normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e recursos dos programas Word e Power Point que subsidiam à produção de gêneros textuais escritos e orais. Dentre as etapas de realização, destacamos: ética em pesquisa e produção textual; normas da ABNT (citação, referência, apresentação gráfica e estrutura); recursos do Word (sumário automático, entrelinha, gráfico, legenda, corretor, estratégias de reescrita, aplicação de normas da ABNT); recursos do Power Point (designer, animação, exibição, inserção de vídeo e áudio).
MINISTRANTE(S): ELISA CRISTINA AMORIM FERREIRA
DIA: 27 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 15

EMENTA: Logotipos de empresas, letreiros luminosos, placas de trânsito, outdoors. Esses são alguns dos tantos textos escritos com os quais interagimos em nosso cotidiano. Mas como se pode inferir a partir de nossas práticas de letramento, esses textos não fazem uso de apenas uma forma de realização, já que a escrita, como nos lembra Marcuschi (2001, p.26), “abrange todos os tipos de escrita, sejam eles alfabéticos ou ideográficos, entre outros”. Este entre outros tem particular espaço nesta oficina. Logotipos são criados por designers e criam uma identidade visual de uma dada empresa, da qual se subordinam, por exemplo, todas as suas produções escritas, seja em ofícios que circulem internamente seja em anúncios publicitários de amplo alcance. Placas de trânsito se utilizam de variações de cores de fundo, de tipografia, de tamanho de fonte grande e com forte preenchimento, já que se espera poderem ser lidas à distância. Uma dada palavra em um letreiro pode ter uma cor distinta, apresentar uma variação na frequência com que pisca etc. Em todos os exemplos, os recursos semióticos empregados agem conjuntamente, exigindo um maior desenvolvimento do letramento de múltiplas linguagens e demonstrando que é preciso levar em conta esses aspectos visuais da escrita. Além desses exemplos, há um sem-número de configurações textuais que congregam outros recursos, como imagens, movimento e som. Tendo em vista esse cenário e as novas demandas de leitura e de escrita, é imprescindível refletir sobre o espaço que textos dessa natureza têm na escola e sobre a necessidade de os professores não só incorporarem em suas aulas (de todas as disciplinas, não apenas nas de Língua Portuguesa) textos com variadas linguagens, mas também desenvolverem suas práticas pedagógicas considerando as potencialidades de cada um dos recursos que os compõem. Por essa razão, esta oficina tem o objetivo de a) discutir os aspectos teóricos relacionados ao letramento multimodal, que se preocupa com a maneira como os diferentes modos e representações de comunicação moldam o conhecimento assim como o conecta com o mundo, em uma resposta ao nosso cenário contemporâneo (JEWITT, 2008); b) salientar o papel de alguns recursos semióticos e ressaltar suas possibilidades para fins pedagógicos; e c) propor atividades, conjuntamente com os participantes e a partir de textos de naturezas diversas, para o trabalho nas disciplinas de Língua Portuguesa da Escola Básica, que salientem a participação dos aspectos multimodais engendrados a serviço de assuntos relacionados com diversas áreas do conhecimento, favorecendo um trabalho interdisciplinar. Tal proposta de oficina se alinha com a temática central do IV SINALGE – “Ensino de línguas e formação docente: perspectivas teóricas, empíricas e propostas com gêneros textuais” – e objetiva contribuir para a instrumentalização teórica e prática dos professores (a quem esta oficina se destina, predominantemente) para elaborar satisfatoriamente materiais didáticos que atendam às exigências sociais atuais, bem como analisar/adaptar materiais ora produzidos, a fim de promoverem efetivamente o desenvolvimento das práticas de letramentos dos alunos.
MINISTRANTE(S): NADIANA LIMA DA SILVA, HELGA VANESSA ASSUNÇÃO DE SOUZA CEZAR
DIA: 27 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 4

EMENTA: Explicitar a importância do uso de gêneros textuais (orais e escritos) como ferramenta contributiva para o desenvolvimento da Consciência Fonológica tanto no aprendizado de uma língua materna (otimizando o processo de alfabetização pelo som), como na aquisição de uma língua estrangeira (otimizando o ensino de pronúncia e o ensino da escrita por influência dos sons da língua-alvo).
MINISTRANTE(S): LEÔNIDAS JOSÉ DA SILVA JUNIOR, ANILDA COSTA ALVES, MARIA GLAYCE KELLY OLIVEIRA DA SILVA
DIA: 27 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 28

EMENTA: Este Minicurso tem por objetivo oferecer subsídios teórico-práticos para o trabalho docente com ênfase nas novas mídias e gêneros textuais, apresentando uma sequência didática (SD) desenvolvida com alunos do Ensino Fundamental II de uma escola pública localizada no RN. As atividades estão organizadas em três momentos: embasamento teórico; apresentação da pesquisa e seus resultados; elaboração de uma proposta de trabalho para as aulas de literatura na educação básica (A leitura do texto literário mediada pelo Facebook).
MINISTRANTE(S): MARIA ANGELA LIMA ASSUNÇÃO
DIA: 28 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 4

EMENTA: A EDUCOMUNICAÇÃO AVALIA AS INTERVENÇÕES DA MÍDIA NOS ESPAÇOS EDUCATIVOS, BUSCANDO COMPREENDER COMO A EDUCAÇÃO PODE SE BENEFICIAR DA COMUNICAÇÃO, E VICE-VERSA, DESENVOLVENDO A PERSPECTIVA DIALÓGICA DO INTERCÂMBIO DE SABERES ENTRE OS DOIS CAMPOS, DEFENDIDO PELO EDUCADOR PAULO FREIRE. ASSIM, ENTRE OS ANOS DE 1997 E 1999, OBSERVAMOS OS ESBOÇOS DESSA TEORIA QUE DESIGNA O CONJUNTO DE AÇÕES QUE ARTICULAM O CAMPO DOS SUJEITOS SOCIAIS COM AS INTERFACES MIDIÁTICAS, ATENTANDO PARA AS POSSIBILIDADES EDUCATIVAS QUE EXISTEM NOS DIVERSOS PRODUTOS DA MÍDIA, INCLUINDO O CONCEITO DE GESTÃO DA COMUNICAÇÃO NOS ESPAÇOS EDUCATIVOS (SOARES, 2011). NESSE SENTIDO, O OBJETIVO DESSA PROPOSTA INVESTIGATIVA É ANALISAR A UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS MULTIMIDIÁTICAS POR PARTE DE PROFESSORES NA ATUAL DINÂMICA TRANSMIDIÁTICA (JENKINS, 2008) E REFLLETIR SOBRE SUAS PRÁTICAS NA INSTITUICÕES EDUCACIONAIS. PARA ISSO, TRABALHAREMOS COM OS DISPOSTIVOS MULTIMÍDIAS E SOFTWARES EDUCACIONAIS, BEM COMO AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (TIC), QUE INSERIDAS NA DIDÁTICA DOCENTE, RESSIGINIFCA OS MODOS DE APREENDER DOS ESTUDANTES. ASSIM, NÃO SE TRATA APENAS DE VERIFICAR A APLICABILIDADE DA MÍDIA COMO ESTRATÉGIA FAVORÁVEL AO ENSINO, MAS ENTENDER COMO ESSE PROCESSO DIALÓGICO ENTRE COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO, PODE TORNAR-SE UMA PRÁXIS SOCIAL PARA ALÉM DOS ESPAÇOS ESCOLARES OU ACADÊMICOS.
MINISTRANTE(S): EMILSON FERREIRA GARCIA JUNIOR
DIA: 28 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 1

EMENTA: A proposta deste minicurso é apresentar a metodologia de escrita de textos acadêmicos da ordem do expor, especificamente de esquema e de resumo/abstract; evidenciar as características textual-discursivas e linguísticas dos gêneros em questão; bem como produzi-los, mas também revisá-los mediante a análise de parâmetro de produção.
MINISTRANTE(S): HERMANO AROLDO GOIS OLIVEIRA
DIA: 28 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 26

EMENTA: -Fundamentos históricos, teóricos e metodológicos da abordagem; -Mitos e crenças;-Exemplos de práticas;-Proposta de práticas possíveis a serem utilizadas nos diversos contextos dos participantes.
MINISTRANTE(S): ELZA MARIA DUARTE ALVARENGA DE MELLO RIBEIRO, CARLA CRISTINA DE SOUZA
DIA: 28 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 20

EMENTA: Estudo e prática da função da língua espanhola diante da sua forma no que diz respeito ao significado, privilegiando conteúdos fraseológicos. Conceitos de semântica, semântica pragmática e fraseologia.
MINISTRANTE(S): MARIA TRINIDAD PACHERREZ VELASCO
DIA: 28 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 41

EMENTA: O estudo da filosofia do ato responsável para a Análise Dialógica do Discurso. Implicações desta filosofia para o ensino de línguas.
MINISTRANTE(S): KAROL COSTA GUEDES, MANASSÉS MORAIS XAVIER, MARIA DE FÁTIMA ALMEIDA
DIA: 28 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 0

EMENTA: Reflexões sobre práticas pedagógicas para o ensino – aprendizado. Estabelecimentos de relações de práticas docentes no cotidiano escolar. Análises das contribuições de gêneros textuais no contexto educacional. Interpretação De enunciados. Atividades tradicionais versus atividades modernas tendo o gênero textual como ponto de partida. Contextualização na dialética com os gêneros textuais.
MINISTRANTE(S): KÁTIA FARIAS ANTERO
DIA: 28 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 1

EMENTA: Considerando o caráter discursivo da linguagem cinematográfica, este minicurso propõe uma reflexão referente as possibilidades de análise de discursos no cinema buscando compreender os discursos imersos nas representações fílmicas Nise: o coração da loucura, Os contos proibidos do Marquês de Sade e Bicho de sete cabeças. A ênfase desta proposta projeta-se, primeiro, face ao valor dado à Análise do Discurso (AD), na medida em que este campo teórico postula uma confluência de língua, sujeito e história, segundo, face à instância discursiva assumida pelo cinema. Mediante uma discussão teórica concernente à representação do cinema no campo da AD, objetiva-se com isso, lançar uma abordagem do conceito de loucura por meio do pensamento de Michel Foucault. Neste ínterim, perguntamos de que modo ocorre a produção dos discursos na linguagem cinematográfica para se pensar a loucura? É diante dessa problematização que se inscreve a necessidade deste minicurso. O objetivo geral versa sobre uma investigação dos discursos proferidos sobre o sujeito louco no cinema em uma perspectiva foucaultiana. Considerando a carga horária de 4 horas e a quantidade de participantes, pretende-se dividir o minicurso em duas sessões. Numa, o proponente do minicurso fará uma exposição dos assuntos cadentes ao tema proposto e de trechos selecionados das obras cinematográficas em estudo. Noutra se promoverá o debate com os participantes. Estas reflexões são essenciais para lidar com o quadro que envolve as práticas discursivas. A utilização da materialidade visual constitui um forte caráter interativo dos discursos presentes nos filmes, os quais possibilitam compreender a exterioridade inerente à própria língua. Essa questão é muito importante porque nos leva a observar os filmes enquanto valiosos instrumentos de poder no qual confluem língua, sujeito e história. Dessa forma, haverá um estímulo voltado aos pesquisadores para se pensar a linguagem cinematográfica, mediante a heterogeneidade de discursos presente nas tramas.
MINISTRANTE(S): MICHELLE SANTINO FIALHO
DIA: 28 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 18

EMENTA: O Objetivo proposto é fazer uma discussão com a temática da escola libertadora e os possíveis conflitos intelectuais que podem surgir em aulas dialogadas, trabalhando formas de lidar com essa situação no sentido da humanização para o ensino-aprendizagem, por meio do artigo científico de minha autoria. Serão três as etapas do minicurso: explanar a temática da escola libertadora e seu contexto educativo, por meio de slides; segundo passo, reservar um espaço para uma discussão do tema, em roda de conversa; e a terceira parte será proposta jogos teatrais envolvendo a figura de um “oprimido” e de um “opressor”. Os autores que embasam esta proposta são: Almeida (1995), Bellotti e Faria (2010), Freire (2009), Libâneo (2003), Pacievitch e Girelli (2009) e Schön (1997). Tendo como precursor da temática a obra da Pedagogia do Oprimido de Paulo Freire. Pois, segundo Freire (2009), um dos fatores mais importantes para a medicação de conflitos em sala de aula far-se-á por meio do diálogo. No entanto, o diálogo é favorável, mas o debate pode também causar o antidiálogo, ou seja, o conflito proposto nessas aulas participativas. Por outro lado, Libâneo (2003), diz que os conteúdos de ensino adotados em sala de aula devem ser multiculturais e de conhecimento global, passar constantemente por uma avaliação para se atualizar de acordo com as realidades vivenciadas e que produz significados reais e sociais. Nesse sentido, a presente proposta se relaciona com a forma do discurso da relação professor-aluno em sala de aula por parte dos conteúdos advindos de uma educação libertadora que prioriza o diálogo e a autonomia dos alunos. A contribuição deste minicurso é favorecer um encontro da temática com as realidades das práticas hegemônicas, opressoras e excludentes sociais e históricas enfrentadas na educação brasileira pelo sistema de ensino opressor constituído por tradicionalistas. Sendo assim, se propõe um diálogo entre as práticas discursivas do cotidiano escolar, que passa entre a figura do professor e a resistência ao ensino tradicional.
MINISTRANTE(S): RAFAEL CORREIA LIMA
DIA: 28 DE ABRIL DE 2017
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: BALL ROOM

Carga Horária: 4h

Vagas Disponíveis: 4

TOP